Arquivo

Voltar para a Home
Drama

Comer Rezar Amar

Mais uma adaptação morna de um best seller. Não consegui enxergar no longa a emoção que senti na história escrita de Liz Gilbert. O aventura de Liz ficou famosa no mundo. Infeliz em sua vida de casada, a jornalista sai de um casamento e envolve-se com um rapaz mais novo, o que também não traz felicidade. Decidida a mudar de vida, resolve passar um ano vivendo aventuras. Quatro meses na Itália, quatro na Índia e outros quatro na Indonésia. Cada

Drama

Reencontrando a Felicidade

É bom quando um filme surpreende, não? Fui para este Reencontrando a Felicidade com um pé atrás. Não sou dos mais fãs de Nicole Kidman, a não ser por sua atuação em Os Outros. Mas ela, junto a Aaron Eckhart e Miles Teller (estupendo), fazem do filme uma das melhores pedidas dos últimos anos. Se você ainda não viu, pare tudo e vá ver a história de Becca e Howie Corbett (Kidman e Eckhart), um casal que perdeu o filho

Aventura

007 – Nunca Mais Outra Vez

Enfim um 007 aqui no blog. É a primeira vez que alguém escreve sobre um filme de James Bond, o espião mais famoso de todos os tempos. Assisti a 007 – Nunca Mais Outra Vez, com Sean Connery protagonizando. De 1983, é o último com ele no papel principal, 12 anos depois do penúltimo (Os Diamantes São Eternos). É bacana. Estão lá todos os malabarismos impossíveis de 007, as mulheres lindas, a ação e os apetrechos tecnológicos. Connery manda bem,

Drama

Minha Terra, África

Sou assinante da revista Veja. Gosto dela. Aprendo com ela. E apostei, mais uma vez, em uma de suas críticas cinematográficas. “Mais uma vez” por que já é o segundo voto de confiança que dou – o primeiro foi com Montanha Cega. Agora resolvi assistir a Minha Terra, África. E mais uma vez aprendi… que a seção “Veja recomenda” erra feio. Claramente escrevendo: horroroso! Ok, há quem tenha gostado e, por isso, pode ficar chateada comigo. Mas é sério: repito,

Animação

Planeta 51

Não sabia da existência desta animação, nunca tinha ouvido falar. Comecei a assistir porque ainda estava no início e eu precisava passar o tempo. Fiquei supresa de maneira positiva. A obra é repleta de paródias e piadas adultas, mas acredito que crianças também devam gostar. No Planeta 51, os habitantes são homenzinhos (e mulherzinhas e criancinhas) verdes, aquele alienígena imáginário para nós. Eles vivem normalmente, em cidades similares às nossas. Ou melhor, em cidades similares às americanas dos anos 50,

Aventura

A Bússola de Ouro

Sou dessas que lê o livro e fica comparando com o filme. Algumas adaptações ficam muito boas, na minha opinião, tipo “O Senhor dos Anéis”; mas “A Bússula de Ouro” não faz parte deste grupo. Não sei se a emissora o editou demais para caber no tempo disponível ou se era assim mesmo, porém o que eu vi não foi nem metade das fantasias que imaginei ao ler a obra. A história tem teor infanto-juvenil: num mundo onde todos nascem

Animação

Gnomeu e Julieta

Está difícil a vida dos desenhistas no cinema. Quase tudo já foi retratado. O que fazer para inovar? Este Gnomeu e Julieta não inova.. . ou melhor, até inova, mas com a base da tão conhecida história de Romeu e Julieta. Primeira animação lançada pela Touchstone Pictures, produtora pertencente a Walt Disney (até então todas as animações foram lançadas com o selo do estúdio do Mickey), Gnomeu e Julieta, apesar de ser produto norte-americano, tem a cara de um filme

Ficção

Super 8

Atenção você que foi criança ou adolescente nos anos 1980! É hora daquela sensação déjà vu. Assista a Super 8, em cartaz nos cinemas. É pura homenagem a clássicos da década, um baita filme, uma ótima mistura de… ET – O Extraterrestre e Os Goonies. Com muito mais ação que seus predecessores, já que estamos três décadas à frente em tecnologia, Super 8 tem um pouco de tudo. Há humor, drama, aventura e ficção científica. Tudo em volta de uma

Drama

Barry Lyndon

Decidi assistir a Barry Lyndon por causa de seu diretor-roteirista, Stanley Kubrick. O mestre de Laranja Mecânica, Dr. Fantástico e 2001 – Uma Odisséia no Espaço mais uma vez vai bem. Não choca como nestes três, mas faz um filme bacana. Baseado no romance de William Makepeace Thackeray, o longa, obra de Kubrick seguinte a Laranja, é basicamente um conto sobre a ascensão e o declínio social da personagem-título, do meio ao fim do século 18, dividido literalmente em duas

Drama

No Vale das Sombras

Paul Haggis ganhou o Oscar de Diretor ao estrear na função, com o estupendo Crash – No Limite. No Vale das Sombras é o segundo filme dele atrás das câmeras, após ganhar fama como roteirista (Menina de Ouro, Cartas de Iwo Jima, A Conquista da Honra, dois 007 – Quantum of Solace e Cassino Royale –… e o mais recente 72 Horas). No Vale da das Sombras não é ótimo como Crash, mas vale bem o ingresso. A história é