Dr. Fantástico

Dr. Fantástico

Rating

4 out of 5
Duca

Total

4
4 out of 5

Para quem adora humor negro, este é O filme. Considerado um dos melhores de Kubrick, a história sobre o que aconteceria se um militar lunático resolvesse acionar caças americanos para detonarem bombas nucleares na Rússia é uma grande sátira da Guerra Fria.

Um general acredita que os Russos estão poluindo os “fluidos corpóreos” americanos e resolve que tem que atacá-los com as bombas. Ele aciona o código secreto e um caça se prepara para começar a detonação. Enquanto isso, o presidente dos Estados Unidos é avisado e convoca uma reunião na sala de guerra para decidir o que fazer, já que não foi consultado sobre a decisão do ataque.

Ele liga para o Premier russo que está bêbado do outro lado da linha, enquanto o embaixador vermelho fica tirando fotos da sala.

É um filme de 1964, preto e branco, divertidíssimo nas ironias que apresenta. Peter Sellers (de Muito Além do Jardim) está em três papéis: de um oficial britânico que tenta impedir o ataque, do presidente dos EUA e do Dr. Fantástico, que em inglês se chama Dr. Strangelove. Um alemão naturalizado americano cheio de tiques e com mania de conspiração. Não entendi porque é justamente este personagem que dá o título ao filme, sendo que ele aparece menos que os outros.

Recebeu quatro indicações ao Oscar, nas seguintes categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator e Melhor Roteiro Adaptado. Não levou nenhum.

CLASSIFICAÇÃO: DUCA



Ficha técnica




Ano: 1964 (Inglaterra)
Direção: Stanley Kubrick
Elenco: Peter Sellers, Sterling Hayden, Keenan Wynn e Slim Pickens
Duração: 93 min
Gênero: Comédia

Categorias: Comédia

Sobre o Autor

Comentários

  1. Danilo Vicente
    Danilo Vicente 1 julho, 2011, 03:34

    Fantástico. Doutor Fantástico é fantástico. Em todos os sentidos. De Stanley Kubrick, é um filme obrigatório para quem gosta de bom cinema. Bom não… ótimo cinema.
    As conversas entre os presidentes dos Estados Unidos e da União Soviética são hilárias, não daquele tipo de gargalhar, mas daquele de hipnotizar.

    Se Sellers manda bem, George C. Scott arrebenta. Ele faz um coronel da aeronáutica americana que insiste em aconselhar o presidente. É muuuiiito bom. Fala cada pérola que é de chocar.

    Doutor Fantástico é contra a Guerra Fria. Mas é mais: trata-se de uma crítica ferrenha aos políticos e mandatários de sempre, não só daquela época. E com uma forma que só um mestre pode dar. É uma obra de mestre de Stanley Kubrick.

    Obs: Uma curiosidade-dúvida. Inicialmente o nome do filme no Brasil era Doutor Fantástico ou Como Eu Aprendi a Parar de Me Preocupar e Amar a Bomba, seguindo o original Dr. Strangelove or How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb. Mas aí veio a ideia de só deixar Doutor Fantástico. Mas de onde vem o Fantástico? De Strangelove (Estranho Amor) não pode ser.

  2. Marcelo
    Marcelo 3 maio, 2011, 20:25

    Kubrick era um gênio. Peter Sellers também. Resultado: uma comédia insana e divertidíssima. O momento "well, Dmitri" do presidente é hilário.

  3. Danilo Vicente
    Danilo Vicente 6 março, 2010, 19:39

    Adoro esse tipo de filme. Espero que na locadora eu ache!

Escreva um Comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Campos obrigatórios*