Ernest e Célestine

Ernest e Célestine

Rating

3.5 out of 5
Vale o ingresso

Total

3.5
3.5 out of 5

Sou fã das animações norte-americanas. Mas nem só de Holywood vive o setor, claro. Este francês Ernest e Célestine é de uma simplificação ímpar. E por isso agrada.

O enredo é sobre a estranha amizade entre uma jovem rata, Célestine, e um urso adulto, Ernest. Célestine vive no subsolo, no “mundo” dos ratos, em um orfanato. Ela sonha em ser desenhista. Já Ernest é um urso pobre, faminto, que vive isolado em uma floresta cheia de neve e busca sustento como músico de rua. Precisa sempre correr da polícia.

Ratos e ursos se odeiam. Para os ursos, os ratos são criaturas nojentas que devem ser mantidas longe; para os ratos, os “grandões” são perigosos e truculentos e não hesitam em comê-los vivos. Mas quando Célestine fica presa em uma lata de lixo e Ernest a encontra, nasce uma amizade impossível.

É assim mesmo, com uma história simples acompanhada de traços “rústicos”, que os minutos passam, leves. O preconceito, claro, é o tema tratado. É uma animação bonita e cumpre seu papel de alertar e ensinar.

Não há surpresa, não há reviravolta, nem magia. Indicado ao Oscar de Animação em 2014, é uma lição de moral bem contada.

Ernest e Célestine / Ernest et Célestine


CLASSIFICAÇÃO: VALE O INGRESSO


Ficha técnica:
Direção: Stéphane Aubier, Vincent Patar, Benjamin Renner
Roteiro: Daniel Pennac, baseado em livro de Gabrielle Vincent
Gênero: Animação
Ano: 2012
Duração: 80 min.

Categorias: Animação

Sobre o Autor

Escreva um Comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Campos obrigatórios*