Mulher-Maravilha

Mulher-Maravilha

Rating

2 out of 5
ESPERE A SESSÃO DA TARDE

Total

2
2 out of 5

Essa tal da expectativa… Neste fim de semana fui assistir a Mulher-Maravilha no cinema, cheio de esperança de ver o melhor filme de super-heróis da história. Essa foi a avaliação que ouvi de muita gente. “Agora”, disseram e escreveram, “a mulher está representada”. “É o fim da submissão feminina na telona”, alardearam. Que nada. O filme é comum. E o tal “empoderamento” feminino aparece só para quem deseja, se houver muito boa vontade, pois é um dos pontos fracos da trama.

Gal Gadot, ex-miss, ex-recruta do exército Israel, ex-modelo e ex-estudante de Direito, é a atriz escolhida para capitanear a personagem no cinema. Vale ressaltar que a Mulher-Maravilha sempre foi uma das mais importantes no time de super-heróis da DC Comics. Gal, como já fizera em Batman Vs Superman – A Origem da Justiça, manda bem. O problema é o roteiro.

Mulher-Maravilha, o filme, é uma clássica história de origem, calculada para apresentar Diana e seu universo. E vai bem na primeira parte – quando a origem das Amazonas (Diana é a princesa das Amazonas) é didaticamente explicada, culminando com a chegada de Steve Trevor (Chris Pine, que também trabalha bem), um soldado inglês, que por sua vez leva o contexto da trama para a Primeira Guerra Mundial.

Aí as falhas sobressaem. Não há uma cena em que Diana esteja sequer descabelada. Está sempre linda, maquiada, mesmo depois de rolar, socar, apanhar. E cadê a força feminina em uma mulher ingênua, que desconhece sua força, que se apaixona logo de cara? E nem me refiro ao traje que simula abdômen definido, relembrando os tantos longas de Batman.

Fora isso, o filme falha muito. Alemão falando em inglês é ponto comum. Ok se o filme fosse inteiramente assim, mas há umas partes que, para mostrar que Diana entende uma centena de idiomas, fala-se espanhol, grego e alemão. Aí quando o baile é só de oficiais do país europeu… os soldados falam inglês com sotaque! Para que o sotaque?!

Mais: filme de super-herói sem vilão não dá! É quase assim. Ares só aparece na sequência final. E fica longe de convencer. Escolha errada de ator.

Não é o pior filme de super-herói, longe disso. Mas a tal de expectativa…

 

Mulher-Maravilha / Wonder Woman
CLASSIFICAÇÃO: ESPERE A SESSÃO DA TARDE
Ficha técnica:

Ano: 2017
Direção: Patty Jenkins
Elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Robin Wright, David Thewlis, Lucy Davis, Danny Huston e Ewen Bremner
Gênero: Aventura
Duração: 141 min.

Sobre o Autor

Escreva um Comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Campos obrigatórios*