Mulher-Maravilha 1984

Mulher-Maravilha 1984

Rating

2 out of 5
ESPERE A SESSÃO DA TARDE

Total

2
2 out of 5

Foi assim em Mulher-Maravilha. E agora na continuação Mulher-Maravilha 1984. Esperava muito de ambos os filmes, e me decepcionei ao extremo.

Se no primeiro longa sobre a mais famosa heroína das histórias em quadrinhos a “oferta” era do empoderamento feminino, em MM84 a expectativa era de um filme nostálgico, com o melhor da década de 1980. Isso acontece somente nos 10 primeiros minutos. Depois, o que se vê na telona é clichê atrás de clichê e uma história tão mal construída que dá até raiva.

Patty Jenkins dirige e co-roteiriza MM84, assim como o primeiro Mulher-Maravilha. Muito me lembrou o fiasco O Incrível Hulk, aquele com Edward Norton, considerado um dos poucos deslizes da Marvel. Era tenebroso e insultava a inteligência do espectador ao ponto de colocar o herói saltando continentes como se fosse o mesmo que pular uma poça d’água. Não à toa Norton queria mexer no roteiro e acabou brigando nos bastidores, o que o excluiu do universo Vingadores.

Em Mulher-Maravilha 1984 há uma cena comparável aos saltos gigantescos de Hulk: a heroína consegue enganchar seu laço mágico nas nuvens e em raios e, assim, dá impulsos que a fazem na prática voar.

Os erros não param por aí: Kristen Wiig (imagem abaixo) — que interpreta Barbara Minerva — é um dos pontos altos da produção, mas só até sua personagem virar, do nada, uma espécie de leopardo. Dá vontade de levantar e sair da sala de cinema.

Pedro Pascal, protagonista da série The Mandalorian, do mundo Star Wars, vive o vilão Maxwell Lord. Tudo certo com sua atuação, tudo errado com as falhas de roteiro em relação à seu crescimento “vilanesco”. Como ele descobre a força da tal pedra mágica, que dá poderes ilimitados? Aí seu filho faz um desejo, como todos os outros, e nada acontece. Na sequência final a transmissão global via satélite cai, mas toca o barco quanto ao domínio da população planetária.

Chris Pine, o mocinho, namorado da heroína no primeiro filme, volta e manda bem. E Gal Gadot? Está competente como sempre. Na verdade, o elenco é o que se salva no filme que tem total cara de Sessão da Tarde.

Divertido? Até certo ponto, até quando se começa a perceber um erro atrás do outro.

Ah, importante: vi por aí críticas que dão nota máxima ao filme. Máxima! Não pode ser. Gostar do longo até que tudo bem – eu não gostei, mas entendo quem gostou. Entretanto, não se pode sequer pensar em classificar este filme entre os melhores já produzidos na história do cinema.

Isso tem nome: jabá… ou falta de credibilidade.

_____________________________________________________________________________

Mulher-Maravilha 1984 / Wonder Woman 1984
CLASSIFICAÇÃO: EPERE A SESSÃO DA TARDE
Ficha técnica:
Ano
: 2020
Roteiro: Patty Jenkins, Geoff Johns e David Callaham
Direção: Patty Jenkins
Elenco: Gal Gadot, Chris Pine, Pedro Pascal e Kristen Wiig
Gênero: Aventura
Duração: 151 min.

Sobre o Autor

Escreva um Comentário

Seu endereço de e-mail não será divulgado.
Campos obrigatórios*