Ficção

Voltar para a Home
Ficção

A Ilha

A Ilha é uma espécie de Matrix piorado. Não que eu seja fã da saga de Neo, mas certamente é melhor que este. No futuro existe uma entidade que pretende repovoar a Terra, tomada por um vírus mortal. As pessoas que sobraram ficam isoladas em um ambiente totalmente fechado, sem conexão com o mundo exterior. A única informação que os sobreviventes têm é que há uma ilha que “sobrou”, ou seja, que ainda pode receber humanos sem contaminá-los. Para chegar

Ficção

O Planeta dos Macacos

Esse é um dos meus preferidos. Quando era criança, assisti a toda a série, que me marcou. Vi o primeiro novamente neste sábado – o original, de 1968. E mais uma vez achei sensacional. O Planeta dos Macacos é um baita clássico, uma obrigação para quem gosta de filmes, ainda mais os de ficção científica. O filme, que nesta vez me pareceu muito um “pai” da série Lost, é baseado no livro de Pierre Boulle, roteirizado por Michael Wilson e

Ficção

Mad Max

Quem não viu, precisa ver. Esse é o filme que transformou Mel Gibson em astro mundial. Também é o maior sucesso de bilheteria do cinema australiano. Mad Max é diferente de tudo que havia sido produzido até então, em 1979. Um clássico de ação e de ficção científica. Em um futuro não muito distante (o filme começa com a frase “a few years from now”) e pós apocalíptico, o deserto australiano vive dias de caos, com gangues de motociclistas disputando

Ficção

Meninos do Brasil

Está aqui um filme que é obrigatório ver, mas não é bom. Estranho, não? Explico. É um daqueles filmes que já pelo título chama atenção: Meninos do Brasil. A expectativa aumenta quando sabemos ser adaptação de um livro homônimo (de Ira Levin, que também escreveu O Bebê de Rosemary), produção norte-americana e inglesa e com direção do mesmo cara que fez Papilon e O Planeta dos Macacos (o original), Franklin J. Schaffner. “Que diabo é esse filme? Um filme com

Ficção

O Silêncio dos Inocentes

Natal em casa é aquilo né, um quilo de comida e muitas idas a locadora para tentar pegar algum filme novo. Em vão…tudo, absolutamente tudo, estava alugado. Resolvi então alugar alguns que já tinha assistido há tempos e sempre tive vontade de ver outra vez. Um dos escolhidos foi O Silêncio dos Inocentes. E realmente não lembrava como a primeira cena em que o Anthony Hopkins aparece como Hannibal Lecter é assustadora. Vamos lá, o filme conta a história de